Sou a Sílvia Machado, sou deficiente visual, mas isso é só um detalhe porque tive uma ideia.

AVATAG tem como propósito a inclusão de deficientes visuais na comunidade. Funciona como uma ajuda na organização de objetos e rotinas diárias.

Conquistar uma vida autónoma e independente para estas pessoas, é um desafio exigente.

O fundamento que me move para empreendedorismo social, é eu ter uma doença visual degenerativa. Já tive uma visão normal e tenho dois filhos.

A minha doença tem vindo a piorar e actualmente não consigo sequer ler ou conduzir.

Tenho efetuado várias reabilitações em diversas associações, o que me deu a experiência do utente, onde entre muita coisa boa também senti  a falta de actualização  e a falta de conhecimento sobre produtos inclusivos.

 

Foi muito importante a experiência que tive na Dinamarca e em Moçambique, em ONG com o formato auto sustentável que me inspira agora.

Durante a minha reabilitação, vivi um ano no Lar Branco Rodrigues com muitos deficientes visuais onde,  aprendi  a rir das nossas próprias fraquezas.

Apercebi-me da resiliência de cada um dos meus colegas, que vão conseguindo superar passo a passo, palmo a palmo, todas as barreiras que esta condição impõe, no sentido de atingir uma vida com dignidade.

Acho que a emoção mais forte foi conhecer as duas meninas, colegas cegas de turma do meu filho que iniciou a 1ªclasse, no ano lectivo anterior, e é muito emocionante, para mim, saber que uma delas é a melhor da turma.

-Se ela consegue nós também conseguimos.